Homenagem ao centenário do historiador José Honório Rodrigues (1913-1987) no Arquivo Nacional ‒ dia 24 de outubro, às 10 horas

Um dos mais importantes historiadores brasileiros, José Honório Rodrigues ocupou a cadeira nº 35 da Academia Brasileira de Letras e dirigiu o Arquivo Nacional de 1958 a 1964, quando foi destituído pelo regime militar. Professor de diversas instituições, tais como o Instituto Rio Branco, PUC-Rio, UFRJ e UFF, pesquisador, conferencista e autor de várias obras sobre a historiografia brasileira, Rodrigues deixou um importante legado para a pesquisa historiográfica e para a arquivística, uma vez que sua gestão no Arquivo Nacional influenciou decididamente no desenvolvimento técnico dos profissionais de arquivo brasileiros.

José Honório Rodrigues foi também diretor da Seção de Publicações e Obras Raras da Biblioteca Nacional e membro do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, da Academia Portuguesa da História, da American Historical Association (EUA), da Royal Academy of History (Inglaterra) e da Sociedade Histórica de Utrecht (Países Baixos). Sua gestão no Arquivo Nacional foi marcada por reformas no serviço e um grande avanço técnico-administrativo, no esforço de mudar a situação em que encontrou a instituição, que convivia com sérios problemas de guarda e identificação documental, além da carência de pessoal técnico. A partir de então, José Honório começa a trabalhar pela formação técnica dos arquivistas, trazendo ao Brasil o mestre americano em arquivística Theodore R. Schellenberg e o diretor dos Arquivos de Sarthe, o francês Henri Boullier de Branche.

Para celebrar o centenário de José Honório Rodrigues, a Associação dos Servidores do Arquivo Nacional (Assan) promove no dia 24 de outubro, às 10 horas, uma mesa de debates com a presença do brasilianista Leslie Bethell (CPDOC-FGV) e do historiador e professor da Uerj Orlando de Barros.

O evento acontece no auditório principal do Arquivo Nacional, na Praça da República, 173, Centro, Rio de Janeiro. Os participantes receberão certificado de participação. A entrada é franca e não é necessária inscrição prévia.

Promoção: ASSAN – Associação dos Servidores do Arquivo Nacional. Apoio:ANPUH – Associação Nacional de História, ASBN – Associação dos Servidores da Biblioteca Nacional, AAERJ – Associação dos Arquivistas do Rio de Janeiro, CACO – Centro Acadêmico Cândido de Oliveira, Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Anúncios